Mãos em relato

Minhas mãos

Meu cavaquinho

Minha indelicadeza

Sem carinho

 

Minhas mãos

A me segurar

Da vontade de bater

Da chance de matar

 

Minhas mãos

Ensaguentadas

Machucadas

Suadas

Cansadas

 

Minhas mãos

Com o poder

Medo de abusar

E fazer sofrer

 

Minhas mãos

De enxadrista

De goleiro

Não deixam pista

Do mundo inteiro

 

Minhas mãos

De visionário

Vendo o futuro incerto

Para um local

Sem qualquer cenário

 

Minhas mãos

Incompletas

Que só uma mão,

A sua mão,

Com tal graciosidade

E leveza

Consegue completar

A minha mão

Que ainda não sabe amar

Anúncios

~ por marcelosofo em 06/12/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: